Mentira de sequestro não cola, e PMR prende traficante com 1,3 ton de maconha - PORTAL ANGÉLICA - Seu Portal de Notícias

22º min
29º min


Mentira de sequestro não cola, e PMR prende traficante com 1,3 ton de maconha

Ação policial aconteceu na rodovia MS-164, em Ponta Porã

Publicado em: 15/04/2019 às 10h35

- jornal da nova

Foto: PMR/Divulgação

Motorista foi autuado em flagrante - Foto: PMR/Divulgação

Neste domingo (14), policiais da PMR (Polícia Militar Rodoviária) da base operacional de Aquidaban aprenderam, 1.345 quilos de maconha sendo transportava em bitrem. Apreensão aconteceu na rodovia MS-164, altura do km 105.

Segundo a polícia, em abordagens de rotina, suspeitaram de uma Scania/R114, cor verde, acoplada em dois semirreboques, ambos com placas de Jundiaí (SP), conduzido por um homem de 27 anos. Os veículos estavam carregados com milho a granel.

Em vistoria minuciosa, os policiais localizaram grande quantidade de maconha e o condutor alegou ter carregado os semirreboques com milho numa fazenda em Maracaju e os transportaria até o município de Paulínia (SP), contudo, no posto de combustível em Ponta Porã, onde pernoitaria, teria sido rendido por um indivíduo armado que o obrigou a deitar-se na cabine, tendo tomado a direção do veículo e o conduzido até outro local onde outros pessoas teriam carregado a droga em meio à carga de milho.

Alegou ainda que permaneceu em cárcere no interior do veículo das 20h às 3h30, aproximadamente, da noite anterior, enquanto algo era carregado em meio a sua carga.

Informou também não saber sequer o conteúdo da carga que haviam colocado em meio ao milho e que o ameaçaram de morte caso perdesse a carga ou contasse a alguém, motivo pelo qual não contou a ninguém do ocorrido.

No entanto, quando abordado pelos policiais, o autor nada relatou sobre tal fato, dizendo apenas ter ido à Ponta Porã para troca de alguns pneus no veículo, mas após o encontro da droga relatou ter sido vítima de cárcere e ameaças.

O condutor recebeu voz de prisão pelo crime de tráfico de drogas e foi encaminhado à Delegacia de Polícia Federal em Ponta Porã.