Boletim diz que pragas na safra do milho estão sob controle em MS - PORTAL ANGÉLICA - Seu Portal de Notícias

19º min
27º min


Boletim diz que pragas na safra do milho estão sob controle em MS

Publicado em: 18/07/2019 às 12h47

- dourados news

Clima favorável e pragas sob controle favorecem produtividade - Crédito: Guilherme Lucato/Divulgação

Boletim Casa Rural divulgado nesta semana pela Aprosoja-MS (Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul) revela que as pragas nas lavouras cultivadas com milho safrinha estão sob controle no Estado. Essa condição, aliada ao clima favorável verificado no mesmo levantamento, contribuiu para manutenção da estimativa de produção recorde, com 10,127 milhões de toneladas a serem colhidas.

Todas essas informações foram obtidas pelo Siga MS (Sistema de Informação Geográfica do Agronegócio) através de contatos com empresas de assistência técnica, sindicatos rurais e empresas privadas dos principais municípios produtores, ao longo da terceira semana de julho.

Com as conclusões obtidas nesse levantamento, que integra a Circular 316/2019 Milho 2ª Safra - 2018/2019, foi mantida a estimativa de produção aproximada de 10,127 milhões de toneladas, com produtividade média de 88 sacas por hectare nos 1,918 milhão de hectares cultivados em solo sul-mato-grossense.

REGIÃO SUL

Na região Sul do Estado, compreendia pelos municípios de Deodápolis, Dourados, Glória de Dourados, Itaporã, Vicentina, Caarapó, Douradina e Fátima do Sul, o Siga-MS verificou que as plantas daninhas capim amargoso (Digitaria insularis), trapoeraba (Commelina virginica) e buva (Conyza spp) tinham baixa incidência.

Mesma condição foi apurada quanto às pragas Pulgão (Rhopalosiphum maidis), vaquinha (Diabrotica speciosa) e lagarta da espiga (Heliothis zea).

Já em relação às pragas lagarta do cartucho (Spodoptera frugiperda), lagarta rosca (Agrotis subterrânea), lagarta elasmo (Elasmopalpus lignosellus), cigarrinha (Dalbulus maidis), percevejo barriga verde (Dichelops furcatus) e percevejo marrom (Euschistus heros), foi constatada incidência entre baixa e média.

SOB CONTROLE

No entanto, a avaliação dos especialistas é de que “no que diz a respeito a pragas, doenças e plantas daninhas, as lavouras estão dentro da normalidade sob controle no momento”.

Essa mesma conclusão foi tirada nos municípios de Água Clara, Alcinópolis, Camapuã, Cassilândia, Chapadão do Sul, Costa Rica, Coxim, Figueirão, Paraíso das Águas, Pedro Gomes, Rio Negro, Rio Verde de Mato Grosso, São Gabriel do Oeste e Sonora, que compõem a região Norte.

Igual avaliação houve na região Centro, onde situam-se Terenos, Nova Alvorada do Sul, Rochedo, Rio Brilhante, Anastácio, Dois Irmãos do Buriti, Bandeirantes, Campo Grande, Ribas do Rio Pardo, Sidrolândia e Jaraguari.

A normalidade também foi verificada nos municípios de Maracaju, Jardim, Bonito, Nioaque, Bela Vista, Miranda, Caracol, Bodoquena, Guia Lopes da Laguna e Porto Murtinho, na região Sudoeste, na Sul-Fronteira (Aral Moreira, Tacuru, Paranhos, Laguna Carapã, Ponta Porã, Sete Quedas, Coronel Sapucaia, Amambaí e Antônio João), e Sudeste, composta por Juti, Japorã, Nova Andradina, Ivinhema, Angélica, Bataguassu, Batayporã, Novo Horizonte do Sul, Taquarussu, Naviraí, Eldorado, Mundo Novo, Iguatemi, Itaquiraí, Bataguassu e Anaurilândia.