Golpe do cartão contra idosos era 'profissão' e rendia vida boa para criminosos em Campo Grande - PORTAL ANGÉLICA - Seu Portal de Notícias

19º min
27º min


Golpe do cartão contra idosos era 'profissão' e rendia vida boa para criminosos em Campo Grande

Viagens de avião e carro de luxo foram identificados pela polícia

Publicado em: 13/08/2019 às 07h10

- topmidianews

Foto: Wesley Ortiz

José Sales de Souza e Janderson da Silva Ramos, presos suspeitos de aplicar golpes em idosos, desfrutavam de uma vida boa com o dinheiro das vítimas. A informação é da Polícia Civil, que descobriu viagens de avião e carro de luxo com os criminosos. 

José foi preso no sábado (10), no momento em que distraía e tirava R$ 14 mil de um idoso de 83 anos, em um banco na rua Maracaju, em Campo Grande. O comparsa foi preso no dia seguinte, em Campinas, quando fugia para Maceió (AL). 

A delegada Priscilla Anuda, da 1ª DP, contou que a polícia identificou um carro de luxo com os criminosos - um SW-4 - avaliado em cerca de R$ 160 mil. A princípio tudo comprado com dinheiro de golpes. Anuda destacou que os membros da quadrilha, que age em vários estados do país, viajavam somente de avião. 

O dinheiro dos crimes ainda era multiplicado, disse a polícia, já que os suspeitos faziam serviços de pagamentos de IPVA para pessoas  em outras cidades, como São Paulo. Com isso,  cobravam comissão de 20 a 30% do valor do boleto.  

Delegada diz que uma só vítima perdeu R$ 14 mil. (Foto: Wesley Ortiz)

Modus operandi

Conforme Anuda, os suspeitos já tinham passagens pela polícia e abordavam as vítimas dentro do banco. Eles se passavam por funcionários, tinham cartões parecidos com os das vítimas e até crachás das instituições. 

Os idosos eram abordados após terminarem uma operação no caixa eletrônico, antes ou depois do expediente bancário. Com um extrato em mãos, os golpistas diziam que aquilo era uma mensagem do banco pedindo para que a vítima fizesse o recadastramento biométrico no caixa. 

"Era nesse momento que eles aproveitavam a distração da vítima e trocavam os cartões e copiavam as senhas", explicou a delegada Anuda. Ela acrescentou que a vítima, por ser idosa, demorava para perceber a troca de cartões e o saque na conta. 

No caso do idoso de 83 anos, os criminosos pegaram R$ 14 mil, sendo três mil em compra de vale-presentes, dez mil reais em pagamento de IPVA em São Paulo e o restante em saques. 

A Polícia Civil disse que há mais quatro suspeitos dessa quadrilha já identificados. Somente na delegacia que atua, há mais 30 inquéritos de crimes como esse, que podem ter a participação dos suspeitos presos.