Plano para Difusão do Manejo Integrado de Pragas de MS será lançado nesta quarta-feira - PORTAL ANGÉLICA - Seu Portal de Notícias

22º min
32º min


Plano para Difusão do Manejo Integrado de Pragas de MS será lançado nesta quarta-feira

O plano tem como objetivo incentivar a adoção do Manejo Integrado de Pragas (MIP), através da ampla divulgação do tema no meio rural

Publicado em: 10/09/2019 às 14h23

- jornal da nova

Foto: Divulgação

Na próxima quarta-feira (11), acontece na Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), o lançamento e assinatura do termo de cooperação técnica do Plano Estadual para Difusão do Manejo Integrado de Pragas. O evento terá início às 14h30.

Aprovado pelo Conselho Estadual de Agrotóxicos (CEA), no dia 26 de abril de 2019, o Plano tem como objetivo incentivar a adoção do Manejo Integrado de Pragas (MIP), através da ampla divulgação do tema no meio rural.

Elaborado por um Grupo de Trabalho (GT), composto por membros do Conselho e representantes de Entidades Públicas e Privadas, e coordenado pela Semagro, o Plano propõe ações no Estado de Mato Grosso do Sul para promoção e difusão dos princípios e práticas que compõem o MIP, gerando atitudes que racionalizem o uso de produtos fitossanitários no controle de pragas nos sistemas de produção, e que contribuam com a redução dos custos de produção e eventuais riscos de impactos ambientais e sociais relacionados ao uso desses insumos essenciais para o processo produtivo.

Segundo o coordenador de Agricultura, Fernando Nascimento, inicialmente, foram selecionadas as culturas da soja, milho, feijão, algodão e cana-de-açúcar, e florestas plantadas, em função da importância no agronegócio estadual, do valor econômico, e da gama de estudos e pesquisas já disponíveis sobre o assunto. “Também, foi priorizado o incentivo à adoção dos princípios e práticas do MIP na produção de hortícolas pelo importante papel que estas desempenham na Agricultura Familiar, considerando, principalmente, a crescente demanda do mercado por alimentos certificados e/ou isentos de resíduos, o que corrobora para a utilização dos princípios e práticas agrícolas preconizados por esta tecnologia”. Completou o Coordenador.

“Pautado na necessidade da construção de uma base sólida de ações, que estimulem a adoção de medidas tecnológicas e, consequentemente, a redução dos custos de produção e a mitigação dos impactos ao ambiente e a saúde humana e animal, nesta primeira etapa de execução do Plano, será celebrado Termo de Cooperação Técnica entre a Secretaria, Instituições Públicas Vinculadas à Semagro (Fundect, Iagro e Agraer) e Entidades que representam as principais Cadeias Produtivas do Estado, em ato que acontece na próxima quarta, na Secretaria” reforçou Fernando.