Pente-fino cancela 3.074 benefícios do bolsa família em Mato Grosso do Sul

Investigação do MPF começou ano passado


Do total de 8.433 cadastros do Bolsa Família suspeitos de irregularidades em Mato Grosso do Sul, 3.074 (o mesmo que 36,4%) foram cancelados. A medida faz parte do pente-fino realizado pelo Ministério Público Federal (MPF), a pedido do Ministério do Desenvolvimento Social (MDS), em todo o Brasil. Entre os problemas identificados, há beneficiados que eram empresários, doadores de campanha e até falecidos.

Em MS, os mais de oito mil cadastros suspeitos teriam recebido pelo menos R$ 28.154.364,00 entre 2013 e maio de 2016, quando o raio X dos benefícios começou. A previsão é de que os cancelamentos reduzam o valor pago mensalmente, mas o MPF não informou quanto já foi possível economizar os mais de três mil cadastros cancelados.

Somente em Campo Grande, ocorreram 2.325 cancelamentos e outras 461 famílias estão com o recebimento do benefício bloqueado e com cadastro ainda em análise. O segundo município com maior número de cancelamentos é Aquidauana, onde 174 famílias deixaram de receber o Bolsa Família.

Reportagem completa está na edição de hoje do Correio do Estado.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE