Senado adia sessão após secretário-geral testar positivo para coronavírus

As pautas da sessão desta quinta-feira (21) devem ser distribuídas durante a próxima semana

| MIDIAMAX


Nelson Teich durante audiência remota com senadores, no dia 29 de abril. (Leopoldo Silva, Agência Senado)

Após confirmação de um caso de coronavírus entre os secretários, o Senado adiou a sessão deliberativa remota desta quinta-feira (21). O secretário-geral da Mesa, Luiz Fernando de Mello, foi diagnosticado com a doença.

Outros servidores que também trabalham no Plenário entraram em isolamento após a confirmação do caso. De acordo com o Senado, o secretário-geral adiantou que está bem e até o momento não manifesta sintomas.

Devido à pandemia, as sessões do Senado acontecem por encontros virtuais, mas mesmo com as sessões remotas, é preciso o apoio da central de comando da Prodasen (Secretaria de Tecnologia da Informação). Além de dois senadores, sendo um presidente e um secretário, os servidores essenciais ao trabalho do Plenário integram a central durante as sessões.

Trump: coronavírus veio da China e deviam tê-lo parado lá, o que não fizeram

Sobe para 13 o número de cidade de MS que suspenderam as aulas municipais até junho

Anvisa faz orientações sobre uso de plasma para combater covid-19

Com 2ª maior incidência de coronavírus em MS, Douradina decreta novas medidas de enfrentamento

A pauta da sessão adiada deve ser cumprida na próxima semana, entretanto ainda não foi definido como os projetos serão distribuídos ao longo dos dias. De acordo com o Senado, o presidente Davi Alcolumbre, convocará uma reunião de líderes para tratar do assunto.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE