Casal do carro preto é detido mas sequestro não passou de boato, diz polícia

Em Caarapó o sequestro era alarme falso, mas a polícia de Dourados ainda investiga as duas ocorrências do último mês de junho


A suspeita sobre quem seriam os supostos sequestradores de uma criança pela Vila Jarí, no município de Caarapó – a 283 quilômetros da Capital-, ganhou “corpo” pelo WhattsApp e virou até caso de polícia na cidade.

O receio da população era de que a dupla seria o mesmo “casal do carro preto” que no último mês, tentou sequestrar duas crianças pelo município vizinho de Dourados. No entanto, a Polícia Civil da cidade esclarece que tudo não passou de um boato.

O caso ganhou maior repercussão na noite da última terça-feira (04), pela cidade, depois de uma denúncia dizendo que o casal do Voyage, preto, continuava pela cidade mesmo depois de sequestrar a criança.

As informações repassadas a polícia relatavam em detalhes a descrição não só do carro, como também das características físicas do casal, que foi localizado na manhã de hoje (05).

“Tentamos ainda identificar as supostas vítimas deles, mas constatamos que não só não houve uma tentativa de sequestro quanto que o casal ouvido, não tinha nenhuma relação com os fatos”, comentou o delegado Ricardo Meirelles Bernadinelli, titular da delegacia na cidade.

Para não restar dúvidas sobre nenhuma relação do casal com os casos de Dourados o delegado conta que ainda encaminhou fotos dos suspeitos para a polícia da cidade vizinha.

“Eles também não foram reconhecidos pelas vitimas, então foram ouvidos e liberados”, completa. Diante do medo que se instalou na cidade Ricardo ainda pontua. 

“Foi tudo um boato que ganhou maiores proporções pelo WhatssApp. A população tem que ter muita cautela, não só quanto a segurança dos filhos mas também para não incriminar pessoas inocentes, confundidas com possíveis criminosos”, conta.

Mistério – Em menos de 24 horas, no último dia 29 o casal do carro preto tentou sequestrar duas crianças, em bairros diferentes, na cidade de Dourados, distante 233 km de Campo Grande.

Em um dos casos, uma mulher invadiu a casa de uma mãe e tentou pegar o bebê de 8 meses do andador. Na segunda tentativa de sequestro, a mãe lutou com a sequestradora.

A Polícia Civíl de Dourados investiga o caso mas ainda não identificou os sequestradores.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE