Depois de festinha, tenente desacata colegas e é levado para Presídio Militar

Ele foi trazido para a Corregedoria da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul e em seguida transferido para a unidade penal

| GEISY GARNES / CAMPO GRANDE NEWS


O caso foi levado a coregedoria de Campo Grande (Foto: Arquivo)

Oficial da Polícia Militar flagrado em uma festa em Bataguassu – a 335 quilômetros de Campo Grande – tentou impedir os colegas de corporação de encerrarem a confraternização e acabou preso por desacato. Ele foi trazido para a Corregedoria da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul e em seguida transferido para o Presídio Militar.

Os policiais militares que estavam de plantão receberam denúncias de que na “Chácara do Marquinhos Cambalhota', localizada na Estrada do Uere, zona rural do município, ocorria festa com som alto e aglomeração. Ao chegarem no local, encontraram o tenente Nilson Fernandes Sena Júnior entre os participantes.

Conforme apurado pelo Campo Grande News, o oficial se indispôs com a guarnição e desacatou os colegas, que ainda assim encerraram a festa e levaram os organizadores por infração a medida sanitária diante em virtude as restrições em vigor devido a pandemia do novo coronavírus.

Diante da situação, os policiais ainda entraram em contato com a comandante do Batalhão da Cidade, major Letícia, que orientou os militares a autuarem o tenente por desacato e levarem ele até a Corregedoria, em Campo Grande. Na Capital, Sena Júnior foi indiciado por crime militar e transferido para o Presídio Militar, onde aguarda audiência de custódia.

Segundo a Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, um procedimento administrativo será aberto para investigar a conduta do oficial.

Já o responsável pelo evento foi identificado e indiciado por estar em “desacordo com as normas estabelecidas pelos decretos do município de Bataguassu, bem como contra as recomendações dos órgãos de saúde'.

Reincidente – Ontem também, os policiais foram até uma Pousada Bertasso, localizada na Rua Reta A-1, Km 2,5, onde encontrou 13 hospedes vindos do Paraná, o que também está em desacordo com as atuais normas municipais, diante da pandemia, “com o fim de impedir o surgimento ou a difusão de uma doença contagiosa', diz o boletim.

O proprietário informou aos policiais que recebeu os turistas um dia antes, em 26 de junho, e que todos ficariam até este domingo. O estabelecimento foi notificado pela Secretaria de Saúde do município.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE