Maia diz que impeachment só acontece quando o vice-presidente apoia

Ele se referiu a Itamar Franco e Michel Temer

| TOP MíDIA NEWS/THIAGO DE SOUZA


Crédito: Sérgio Lima - Poder 360

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), destacou, na noite desta sexta-feira (3), que um impeachment só funciona quando o vice-presidente da República ajuda a articular o processo. 

''Uma coisa que eu tenho muita convicção hoje é que sem uma participação efetiva do vice-presidente é muito difícil que 1 processo de impeachment prospere no Congresso brasileiro'', declarou o presidente da Câmara, segundo o Metrópoles. 

Maia, que disse ter participado ativamente do processo de impeachment de Dilma Rousseff, em 2016, revelou que viu como as articulações são feitas, de forma que a permanência do presidente fique insustentável. 

''Acho que aconteceu isso com o presidente Collor, ele fala muito disso. Aconteceu com a presidente Dilma, não tenho dúvida nenhuma, ela também naquele momento perdeu as condições”, afirmou Rodrigo Maia.

A fala dele ocorreu, de forma virtual, no lançamento do livro do jornalista Luis Costa Pinto. 

“Pelo que você [Luís Costa Pinto] escreveu [no livro], a gente vê nitidamente, claro, que o Itamar [Franco, vice de Collor] teve interferência. Como sem dúvida nenhuma o PMDB [partido do então vice-presidente Michel Temer] também interferiu no processo de impeachment da presidente Dilma. Sem essa interferência é muito difícil que se caminhe com os votos necessários no processo”.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE