Colheita do algodão entra na reta final e chega a 72% em MS

Média de produtividade atingiu 305 arrobas por hectare, produção considerada positiva nesta safra

| GABRIEL NERIS / CAMPO GRANDE NEWS


Área de colheita na região norte de MS (Foto: Divulgação)

A colheita do primeiro ciclo do algodão entrou na reta final em Mato Grosso do Sul. Levantamento da Ampasul (Associação Estadual dos Produtores de Algodão) aponta que foram colhidos 72% das lavouras, correspondentes a área de mais de 22 mil hectares.

De acordo com a associação, as regiões norte e nordeste do Estado são responsáveis por 94% da área total neste ciclo.

A média de produtividade atingiu 305 arrobas por hectare, produção considerada positiva nesta safra, principalmente com o atual clima no Estado.

“A colheita está sendo muito rápida, devemos finalizar o primeiro ciclo ainda no mês de julho. Isso se deve ao investimento dos produtores em colheitadeiras mais modernas e ágeis, e ao clima que favoreceu com poucas chuvas no período. Os produtores continuam investindo em insumos e tecnologias, o que tem contribuído para altas produtividades e qualidade de fibras. Apesar da estiagem que a cultura sofreu durante o ciclo, temos como meta alcançar a produtividade da safra anterior que foi de 309 arrobas por hectare. Ainda que os preços da pluma não estão favoráveis, considerando as produtividades e a boa qualidade das fibras, tem sido uma safra positiva', disse o diretor executivo da associação, Adão Hoffmann.

A entidade alerta para o vazio sanitário, período mínimo sem plantão. Nas regiões norte e nordeste, o vazio sanitário está previsto entre 15 de setembro e 30 de novembro. Na região central do Estado o período será entre 1o de agosto e 15 de outubro. Na região sul teve início no dia 15 de junho e termina em 30 de agosto.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE