Angélica tem a segunda maior taxa de letalidade para a Covid-19 entre as cidades de MS

| ACONTECEUMS


Foto: Aconteceums/Boletim SES

De acordo com o boletim desta quarta-feira (29) da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Angélica é a segunda cidade do estado de Mato Grosso do Sul com a maior letalidade para a Covid-19. O boletim desta quarta (29) revela que 7,7% dos casos confirmados em Angélica foram a óbito.

A cidade de Alcinópolis tem a maior taxa de letalidade, com 50%; seguida da cidade de Angélica, com 7,7%; Miranda, com 6,5% e Rio Negro, com 6,3%.

Taxa de Letalitade

A taxa de letalidade é um parâmetro usado para medir a gravidade. Ela é representada pelo percentual de pacientes com a doença que evoluem para óbito em decorrência dela. Em outras palavras, a letalidade mede a chance de uma pessoa morrer em consequência de uma intercorrência, neste caso pelo novo coronavírus.

“A taxa de letalidade é bem diferente da taxa de mortalidade. Enquanto a letalidade mede a chance da pessoa com a doença vir a morrer em consequência dela, a mortalidade mede a chance de uma pessoa sem a doença vir a tê-la e, em seguida, morrer”, explica o professor do UNI-BH Bráulio Roberto Gonçalves Marinho Couto.

Portanto, para se calcular a mortalidade, divide-se o total de óbitos pela doença pela população total exposta à mesma. Já na letalidade, divide-se o total de óbitos pela doença pelo total de pessoas infectadas pela mesma. 

A SES informa que a taxa de letalidade é calculada em relação aos casos confirmados de cada município, portanto, é possível que as taxas se alterem. 

Um exemplo: se houver alteração na quantidade de casos confirmados e for mantido o número de óbitos, a taxa de letalidade se altera. 

 

 

*Com informações do Estado de Minas Internacional



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE