Pastor que estuprou ‘neta’ de 11 anos é condenado a 14 anos de prisão em MS

Consta que ele oferecia dinheiro para a criança


Um homem de 44 anos, que se dizia pastor, foi condenado a 14 anos de prisão por estuprar uma menina de 11 anos, neta de sua então companheira. Ele foi preso pelo crime em março deste ano, em Rio Brilhante –a 158 quilômetros de Campo Grande.

A sentença foi publicada nesta quarta-feira (23), no Diário da Justiça de Mato Grosso do Sul. A pena-base, de oito anos, foi aumentada pelo juiz pela agravante de o réu possuir autoridade sobre a vítima.

(...) tornando a pena, em definitiva, em 14 (quatorze) anos de reclusão. Parte Geral: A) O regime inicial de cumprimento da pena será o fechado, eis que considerado como crime hediondo”, informa o magistrado.

Crime

Embora o processo esteja em sigilo de justiça, na data da prisão foram divulgadas algumas informações sobre o caso.

Desconfiada do comportamento da criança, a mãe descobriu que a filha havia sido estuprada várias vezes pelo pastor. Ela procurou a delegacia de polícia para denunciar o caso, mas os policiais não encontraram o homem em casa, no mesmo local onde funcionava a igreja comandada por ele.

Um mandado de prisão foi expedido, mas antes mesmo de ser cumprido, o pastor se apresentou à Polícia Civil. Ele já teria respondido pelo mesmo crime, em outro estado, quando abusou de uma sobrinha.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE