Mulher de detetive é morta com tiro na cabeça e polícia suspeita de emboscada

| 94 FM DOURADOS / REDAçãO 94 FM


Mulher foi encontrada morta em matagal no bairro Vival dos Ipês - Foto: Sidnei Bronka

Zuleide Lourdes Teles da Rocha, de 57 anos, foi executada com um tiro na cabeça neste sábado (19) em Dourados. Ela teria sido atraída a uma suposta emboscada. O carro dela, uma GM Montana foi levado e encontrado abandonado na cidade de Laguna Carapã. 

Conforme boletim de ocorrência, o marido da vítima, que é detetive particular, disse que a esposa foi atender uma cliente, a qual teria feito contato na sexta-feira pela manhã. Esta suposta mulher queria contratar serviço de investigação particular.

Ontem à tarde, Zuleide, conforme o detetive, juntamente com seu sobrinho-neto de 7 anos, se deslocaram para casa da suposta cliente, no bairro Vival dos Ipês. Ele não sabe, no entanto, qual seria o endereço.

Ainda no período da tarde, o detetive disse que estava no município de Itaporã, quando recebeu ligação de um homem informando que estava com seu sobrinho-neto.

Diante da situação, o detetive questionou o que teria acontecido, onde o homem veio a dizer que não sabia, que o menino estava bem e esperando por ele. Imediatamente o detetive disse que veio a Dourados.

Consta no boletim de ocorrência que a criança falou que teria saído com a tia (Zuleide), e que ao chegar em frente da casa da cliente, foram abordados por dois homens. Um deles estava armado e fizeram com que o menino entrasse na Montana.

A Criança ficou com um dos homens no carro e o outro arrastou Zuleide para um matagal na região do Vival dos Ipês. Após algum tempo, o garoto disse que ouviu um 'estampido', parecendo disparo de arma de fogo.

Em seguida, a criança narrou que a dupla o deixou próximo a um contêiner de uma empresa.

O caso é investigado como 'homicídio qualificado pela traição, de emboscada, ou mediante dissimulação ou outro recurso que dificulte ou torne impossível a defesa do ofendido'.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE