Bispo mais velho do Brasil e fundador da Canção Nova morre em Juiz de Fora

Dom Antônio tinha 101 anos e estava internado no Hospital Albert Sabin.

| G1 / FELLYPE ALBERTO, G1 ZONA DA MATA


Dom Antônio Afonso Miranda, bispo mais velho do Brasil, morreu em Juiz de Fora — Foto: Dom Antônio/Arquivo pessoal

O bispo Dom Antônio Affonso Miranda morreu na manhã desta segunda-feira (11), aos 101 anos, em Juiz de Fora. Bispo mais velho do Brasil, dom Antônio foi fundador da Canção Nova, grupo de comunicação voltado à evangelização de jovens e que tem entre os nomes mais populares o padre Fábio de Melo.

Dom Antônio era bispo emérito da Diocese de Taubaté (SP) e foi internado no Hospital Albert Sabin há 10 dias, após uma queda em que fraturou o fêmur. Ele chegou a ter alta, mas, no domingo (10), voltou para a unidade após se sentir mal.

A Arquidiocese de Juiz de Fora informou que o sepultamento será nesta terça-feira (12) em Mercês (MG). O horário ainda será definido.

Canção Nova

Imagem de arquivo mostra missa na Canção Nova durante o carnaval — Foto: Wesley Almeida / Canção Nova

A Canção Nova é o maior complexo católico de comunicação do mundo, segundo a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Fundada em 1978, ela tem sede em Cachoeira Paulista (SP), onde ocupa uma área de 372 mil m² e conta com um estádio coberto com capacidade para receber cerca 80 mil pessoas.
O grupo conta rádio e televisão de alcance nacional, e seus conteúdos são veiculados também no exterior, em países como Portugal, Itália, Israel, França e Paraguai.
A Canção Nova segue as linhas da Renovação Carismática Católica, movimento surgido na Igreja Católica dos Estados Unidos em meados da década de 1960 com a intenção de incorporar ao Catolicismo alguns elementos oriundos do Pentecostalismo Protestante. Ela conta com orações em línguas locais, não apenas latim, e liturgias animadas.
Uma das ferramentas da Canção Nova para evangelizar é a música. E, entre os expoentes atuais do grupo está o padre Fábio de Melo, que apresenta o programa Direção Espiritual. O disco Tom de Minas, um projeto independente do religioso, foi gravado pela Canção Nova.
Outros nomes de expressão são Salette Ferreira, Diácono Nelsinho Corrêa, Rogerinha, Juliana de Paula, Thiago Tomé, Pitter de Laura, Emanuel Stênio e Márcio Todeschini. Entre os integrantes do ministério de música, estão Brais Oss, Rinaldo e o maestro Sapo

A Canção Nova promove eventos em todo o Brasil, como shows, retiros, encontros, acampamentos de oração, e tem também uma linha de produtos diversificada: livros, CDs, DVDs, LPO, vídeos, vestuário, entre outras coisas.

Biografia
Dom Antônio nasceu em Cipotânea (MG) em 14 de abril de 1920, cidade famosa por ser berço de mais de 60 padres e 5 bispos no período de menos de 100 anos. Em 1929 mudou-se com a família para Mercês (MG).
Foi ordenado sacerdote em 1º de novembro de 1945. Como padre, dirigiu os seminários do Bom Jesus, em Manhumirim, e São Rafael, em Dores do Indaiá, onde também foi pároco por 16 anos em três diferentes períodos.
Em 8 de novembro de 1971, foi nomeado bispo de Lorena (SP) e tomou posse em 23 de janeiro de 1972. Entre as grandes realizações do primeiro governo diocesano, registra a fundação da Comunidade Canção Nova, que se tornou o maior complexo católico de comunicação do mundo. Chamou o Padre Jonas Abib e o designou para um trabalho de evangelização junto à juventude tendo como púlpito os meios de comunicação.
Em 1977 foi transferido para a Diocese de Campanha (MG) como bispo coadjutor, com direito à sucessão, e administrador apostólico com plenos poderes, em razão da doença de Dom Othon Motta, que o impedia de dirigir aquela diocese.
De Campanha foi transferido para a Diocese de Taubaté (SP) para suceder a Dom José Antônio do Couto, acometido de dois AVCs que o impediram de governar.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE