Queiroga se indigna após Bolsonaro ser barrado em estádio

Ministro da Saúde voltou a questionar existência de comprovante de vacina para acessar eventos

| TOP MíDIA NEWS/VINICIUS COSTA


Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga - Crédito: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga não gostou nada do presidente Jair Bolsonaro ter sido barro no estádio da Vila Belmiro neste domingo (10). O governante não está vacinado, por isso, houve a necessidade de impedir sua entrada conforme protocolo de biossegurança.

Mas a decisão foi criticada pelo ministro, que reforçou ser contrário a exigência de um comprovante de imunização ou até 'passaporte da vacina'. 'Minha posição é a mesma'.

Em outras ocasiões, Marcelo Queiroga afirmou que a exigência de tal documento era 'totalmente descabida' e justificou que isso fere os princípios constitucionais. 'A Constituição, no Artigo 5°, tem como princípio fundamental a liberdade', disse, em outra ocasião.

Desta vez, o ministro foi mais contido no comentário e disse que a exigência perderá a função à medida que a população adere à campanha de imunização e recebe a vacina no braço. 'Vamos vacinar toda a população brasileira em breve. Já temos mais de 60% da população vacinada com as duas doses', afirmou.

O presidente Jair Bolsonaro ficou bastante indignado com a situação que viveu na tarde deste domingo (10), após ser barrado na porta do estádio da Vila Belmiro por não estar vacinado contra a covid-19.

O governante está aproveitando o feriado prolongado no Guarujá, em São Paulo, e decidiu assistir o jogo entre Santos e Grêmio pelo Campeonato Brasileiro.

No entanto, foi surpreendido com a negativa dos organizadores por ele não estar imunizado e desrespeitar os protocolos de segurança. “Por que cartão, passaporte da vacina? Queria ver jogo do Santos, disseram que tem que estar vacinado. Por que isso?”, questionou.

Logo na sequência, o presidente disparou em tom indignado. '“Eu tenho mais anticorpos do que quem tomou a vacina”, completou.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE