Bataguassu - PMA autua dois proprietários rurais por exploração ilegal de madeira

Crimes ambientais foram constatados em lotes do Assentamento Montana


Durante fiscalização ambiental nas propriedades rurais em Bataguassu, a Polícia Militar Ambiental autuou, nesta segunda-feira (25), dois proprietários rurais por crime ambiental de exploração e armazenamento ilegal de madeira.

Um infrator, de 75 anos, desmatou, em sua propriedade, no Assentamento Montana, localizado na altura do km 45 da BR-267, um total de 26 árvores de grande porte das espécies cumbaru, garapa e angico, com uso de motosserras, sem autorização do órgão ambiental.

O assentado afirmou que estava desmatando a área para o plantio de roça. Ele não indicou o destino da madeira proveniente da extração das árvores. O infrator, residente no assentamento, foi autuado administrativamente e multado em R$ 7.800,00. Ele também responderá por crime ambiental de exploração ilegal de madeira. A pena é de seis meses a uma ano de detenção.

Em outro lote, a PMA encontrou 20m³ de lenha que estava pronta para ser transformada em carvão, ao lado de um forno. A madeira era das mesmas espécies das 26 árvores derrubadas no lote anterior. A lenha foi apreendida. O assentado, de 50 anos, havia adquirido a madeira, porém, também não tinha autorização ambiental para o forno, no qual seria processado o carvão. As atividades foram interditadas. 

O infrator, residente no assentamento, foi autuado administrativamente e foi multado em R$ 6.000,00. Ele responderá por crime ambiental de armazenamento ilegal de madeira. A pena é de seis meses a uma ano de detenção.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE