Assassino de ex-mulher é preso após atirar contra a própria cabeça

Edmilson Veríssimo dos Reis matou Grazielly Karine, de 28 anos, e ligou para amigo confessando feminicídio

| ANAHI ZURUTUZA / CAMPO GRANDE NEWS


Momento em que Edmilson Veríssimo dos Reis, de 33 anos, chega à Santa Casa (Foto: Diário Corumbaense)

Edmilson Veríssimo dos Reis, de 33 anos, conhecido pelos apelidos de “Aquidauana' e “Xitu', o homem acusado de matar a ex-esposa, Grazielly Karine Soares Alves de Lima, de 28 anos, em Corumbá, foi encontrado. O homem estava foragido, mas a polícia o localizou, no fim da tarde desta quarta-feira (22), em uma casa, na parte alta da cidade, depois que ele tentou suicídio.

Conforme apurado pelo Diário Corumbaense, uma ambulância do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi chamada para socorrer Edmilson que teria atirado contra a própria cabeça. Ele chegou à Santa Casa de Corumbá com sinais vitais e foi levado direto para o CTI (Centro de Tratamento Intensivo), onde ficará internado sob escolta.

Edmilson já tinha ficha criminal por violência doméstica, uma inclusive envolvendo Grazielly, em março de 2022, por lesão corporal qualificada. Na época, a mulher pediu medida protetiva, mas a própria vítima retirou o pedido após alguns dias. No boletim de ocorrência, consta que o casal brigava muito, pois Edmilson era ciumento e agressivo.

Além disso, também tinha passagem por porte ilegal de arma e foi denunciado em 2016 por desacatar uma policial civil.

Feminicídio - Grazielly foi assassinada a facadas na madrugada de hoje, na residência onde morava, na Rua Edu Rocha, Bairro Popular Nova, em Corumbá.

A Polícia Militar informou que foi acionada pelo amigo do casal, este que recebeu uma ligação de Edmilson, na qual ele dizia que tinha acabado com sua vida e havia matado a esposa. O amigo foi até a casa e encontrou muito sangue, então acionou o Corpo de Bombeiros.

A vítima foi encontrada sentada em um sofá, sem sinais vitais. Os cômodos, entre cozinha e sala, estavam bagunçados, com várias garrafas de cerveja quebradas.

A Polícia Militar fez o isolamento do local do crime até a chegada da perícia criminal, que fez os procedimentos necessários e encaminhou o corpo para exame necroscópico. Perícia preliminar encontrou seis perfurações, causadas possivelmente por uma faca, que não foi localizada.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE