'Foi cassado': procurador eleitoral pede impugnação da candidatura de Delcídio ao Senado - PORTAL ANGÉLICA - Seu Portal de Notícias

24º min
37º min


'Foi cassado': procurador eleitoral pede impugnação da candidatura de Delcídio ao Senado

Justiça Eleitoral deve decidir se o ex-petista concorre ou não nas próximas eleições

Publicado em: 22/09/2018 às 07h17

Thiago de Souza - topmidianews

Procurador pede para Delcídio não ser candidato Foto: Divulgação assessoria

O procurador-regional eleitoral, Marcos Nassar, pediu, nesta sexta-feira (21), a impugnação da candidatura de Delcídio do Amaral. A alegação é que o ex-petista foi cassado pelo Senado Federal e está inelegível por oito anos.

No pedido, Nassar destaca que o fato do ex-senador ter sido absolvido da acusação de obstrução de justiça em processo na Justiça Federal do Distrito Federal, não autoriza o registro da candidatura. Ele alega que a Procuradoria de Justiça ainda pode recorrer e obviamente não houve trânsito em julgado.

O procurador acrescenta que é fato que Delcídio foi cassado pelo Senado e não cabe à Justiça Eleitoral questionar os motivos políticos que a Casa usou para expulsá-lo do mandato.

O MP Eleitoral destaca que o registro de candidatura feito por Delcídio e seu partido (PTC), tem o objetivo somente de manipular o eleitor, já que com o pedido aceito, não haverá tempo da Justiça Eleitoral retirar seu nome da urna eletrônica e assim a candidatura pode receber quantias do fundo partidário e eleitoral.

O pedido ainda traz a possibilidade de prejuízo à democracia, visto que os votos contabilizados para Delcídio serem transferidos para um suplente, que tomará posse do cargo sem ter recebido nenhum voto.

Registro

Na segunda-feira (17), Delcídio registrou candidatura no Tribunal Regional Eleitoral, no último dia de prazo para mudanças de candidturas. Ele pediu ao PTC para entrar no lugar de César Nicolatti.

Nessa quinta-feira (20) a coligação ''Avançar com Responsabilidade'', do PSDB do candidato à reeleição, Reinaldo Azambuja, pediu que a corte eleitoral negasse o pedido de Delcídio, alegando também que em 2017 teve o mandato cassado.