Homem que cometeu feminicídio no Estado do Pará é preso em Glória de Dourados

Polícia Militar prendeu acusado após denúncia


Homem suspeito de cometer feminicídio no Estado do Pará, foi preso nesta quarta-feira (26), na cidade de Glória de Dourados, por policiais militares.

Conforme apurou o Jornal da Nova, os policiais receberam denúncia, que Romário Souza da Cruz de 31 anos, teria assassinado sua esposa Rosivania Torquato Xavier de 29 anos, no último dia 17, no município de Parauapebas (PA) e estaria residindo em Glória de Dourados.

Romário tinha em seu desfavor um mandado de prisão e foi localizado em uma caminhonete Toyota/Hilux, com outros dois homens. Durante abordagem, o suspeito apresentou um nome falso aos policiais, mas diante ao nervosismo, acabou confessando que sabia o motivo da abordagem, bem como o nome verdadeiro.

Dos indivíduos que estavam com Romário, um alegou que não o conhecia e o outro disse que era amigo, e que Romário chegou à cidade com os dois filhos, de 11 e 9 anos e pediu para passar alguns dias na casa dele, não revelando o motivo. 

As crianças ficaram aos cuidados do Conselho Tutelar, enquanto Romário foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil, onde confessou e deu detalhes do crime.

O homem relatou que enforcou a esposa na residência deles, na madrugada do dia 17 de setembro, e, em seguida, enrolou o corpo em uma lona e jogou dentro do rio. Ele pegou as crianças e fugiu para Glória de Dourados.

O crime

O corpo de  Rosivania Torquato Xavier de 29 anos foi encontrado pelos Bombeiros na tarde de segunda-feira (17), no rio Parauapebas, sob a ponte City Park. Segundo informações do Delegado responsável pelo caso, a mulher havia registrado boletim de ocorrência na 20ª Seccional de Polícia Civil, relatando que o marido, Romário, queria tomar a casa dela, mas vez que o casal estava separado. Romário também havia procurado a Delegacia para queixar-se dela, em razão da desavença na partilha dos bens.

Familiares de Rosivania, que moram em Colinas (MA), chegaram àquela cidade e estiveram na Delegacia de Polícia Civil e no IML (Instituto Médico Legal), onde reconheceram o corpo dela, que depois da necropsia foi translado para a cidade natal.

Corpo da mulher foi encontrado enrolado em uma lona e jogado no rio - Foto: Polícia Civil (PA)/Divulgação

O corpo de Rosivania foi encontrado envolto em uma lona azul, dos pés à cabeça e com vários tijolos e pedras amarrados para que não boiasse, sendo lançado da ponte juntamente com as pedras para que ficasse submerso e não fosse encontrado, porém, como o rio estava baixo e a lona era bem clara, alguém percebeu e avisou a polícia.



PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE